Cápsula Endoscópica

DESCRIÇÃO: A Cápsula Endoscópica é um exame que consiste na deglutição de uma cápsula de reduzida dimensão, e com forma similar à de uma cápsula medicamentosa. Esta, comporta uma bateria, uma fonte de iluminação e um sistema de captura de imagens funcionando como uma mini câmara fotográfica. As imagens capturadas são transmitidas e gravadas para o receptor, que é colocado à cintura do utente. Este exame realiza-se habitualmente para diagnóstico de patologias do intestino delgado e demora em média 8 a 9 horas registando aproximadamente 2 imagens por segundo, num total de 50000 gravadas no final do exame. Embora este exame não substitua os exames convencionais de endoscopia para estudo do esófago, estômago e duodeno, nem do  intestino grosso (cólon), esta nova técnica endoscópica vem alargar as possibilidades diagnósticas da endoscopia ao permitir um estudo visual detalhado de todo o intestino delgado. A cápsula do cólon também tem as suas indicações muito específicas, mas a colonoscopia convencional continua a ser o exame de eleição pela sua capacidade diagnóstica e/ou terapêutica.  

INDICAÇÕES:  A cápsula endoscópica do delgado está indicada na detecção de anomalias desta porção do intestino, e na averiguação de sintomas recorrentes, tais como: dor abdominal, diarreia, hemorragias ocultas do tubo digestivo ou anemia por perdas de sangue.

PREPARAÇÃO PARA O EXAME: Para que o exame resulte e seja possível uma correcta visualização da mucosa do intestino delgado, é essencial cumprir a preparação recomendada pela Unidade de Endoscopia Digestiva onde realizará o exame. Os utentes masculinos devem efectuar tricotomia (rapagem) dos pêlos do abdómen 15 cm acima e abaixo do umbigo, para se colocarem os adesivos dos sensores. É conveniente usar roupa larga de duas peças.

 PROCEDIMENTOS DURANTE O EXAME: Aplicar-se-á no seu abdómen um conjunto de sensores, com adesivos. Estes conectar-se-ão ao receptor (aparelho de registo de imagens), colocado à cintura. A cápsula é então deglutida com um pouco de água e percorrerá o tubo digestivo, progredindo graças aos movimentos peristálticos do intestino. Durante o exame, o utente pode realizar as suas actividades normais, desde que não exerça actividade física intensa e não exponha o equipamento a choques, vibrações ou calor. Não se deve aproximar de fontes electromagnéticas (ex. microondas ou detectores colocados na entrada de lojas e supermercados). Duas horas após iniciar o exame pode ingerir líquidos claros, e 4 horas após pode ingerir uma refeição ligeira (1 chã açucarado e 4 bolachas). Por fim, passadas as 8 a 9 horas do exame o utente regressa ao hospital para que lhe sejam removidos os sensores e o receptor com as imagens, a fim de estas serem analisadas. A eliminação da cápsula faz-se pelas fezes num período de 1 a 2 dias; a cápsula não é reaproveitada.

RISCOS/COMPLICAÇÕES: este exame é seguro, confortável e fácil de realizar, as complicações deste procedimento são muito raras. Uma acidental retenção da cápsula usualmente só acontece se no tubo digestivo existir alguma zona de obstrução. Se durante ou após o exame sentir algo de anormal como dor abdominal ou torácica significativa, vómitos, febre, entre outros deverá dirigir-se à Unidade de Endoscopia Digestiva onde realizou o exame.

ATENÇÃO: Se é portador de pacemaker ou outro qualquer dispositivo electromédico implantado; se tem problemas em deglutição; se tem cirurgia abdominal anterior ou obstruções do intestino, no momento em que lhe é prescrito o exame, informe o seu médico.

r.p.b.