Endoscopia Alta

Descrição: A Endoscopia Digestiva Alta é um exame que consiste na introdução de um tubo flexível através da boca – Endoscópio – permitindo ao médico examinar a mucosa da parte superior do seu trato gastrointestinal, que inclui esófago, estômago e primeira porção do intestino delgado (duodeno).

Indicações: A realização da Endoscopia Digestiva Alta está indicada em casos de: dor abdominal, azia, náuseas e vómitos persistentes, disfagia (dificuldade em engolir sólidos e líquidos), hemorragia digestiva (vomitar sangue ou presença de fezes escuras, tipo borra de café), remoção de um corpo estranho, esclarecimento de um Rx, diagnóstico e avaliação de varizes esófago-gástricas, vigilância de úlceras esofágicas e gástricas, entre outros.

Preparação para o exame: Não deve ingerir líquidos ou sólidos nas últimas 6h que antecedem a realização do exame. Na altura da marcação do exame deverá informar o médico dos medicamentos que se encontra a tomar; poderá ser necessário suspender determinados medicamentos dias antes da realização do exame. Não se esqueça de comunicar histórias prévias de alergias e/ou reacções a medicamentos.

Se vai realizar o exame com sedação/anestesia, deve ir acompanhado por alguém responsável e no regresso a casa não deve conduzir nem operar máquinas durante o resto do dia.

Procedimentos durante o exame: O exame realiza-se na posição de deitado sob o lado esquerdo, é indolor, com duração média entre 5 a 15 minutos e o aparelho utilizado na endoscopia não interfere com a respiração. É colocada uma anestesia local na garganta, em forma de spray de modo a minimizar o reflexo de vómito durante o exame. Durante o exame é insuflado ar através do endoscópio, de forma a abrir o esófago, estômago e duodeno, permitindo uma melhor visualização, o que poderá provocar um leve desconforto e sensação de distensão. Durante o exame procure concentrar-se na respiração, fazendo movimentos respiratórios lentos e profundos; é importante que saiba que a maioria dos doentes tolera muito bem o exame, sem necessidade de sedação. 

Durante o exame caso seja necessário poderão realizar-se biópsias, que consistem na remoção de pequenas amostras de tecido para análise, este procedimento é indolor. Poderão ser realizados outros procedimentos de carácter terapêutico como a remoção de pólipos ou o estancamento de hemorragias, procedimentos igualmente não dolorosos.

Riscos/Complicações: A Endoscopia Digestiva Alta é um procedimento muito seguro e as complicações são muito raras. Algumas destas complicações incluem: aspiração de comida e líquido para os pulmões, risco este mínimo se as horas de jejum recomendadas forem cumpridas; hemorragia pós-biopsia ou pós-extracção de pólipos geralmente mínima e controlada de imediato e perfuração, complicação muito rara.

O mais importante e recomendado que faça é que se após o exame tiver algum sintoma novo que o preocupe deverá contactar a Unidade de Endoscopia onde realizou o procedimento ou o Serviço de Urgência do Hospital mais próximo.

Cuidados pós-exame: Após a realização do exame e passado o efeito da anestesia local da garganta, aproximadamente 15 minutos, habitualmente pode-se comer e beber; esta informação deve-lhe ser confirmada por algum técnico de saúde da Unidade de Endoscopia onde foi atendido.

Se suspendeu algum tipo de medicamento para a realização deste exame, deverá questionar o médico sobre quando o poderá retomar.

Se realizar o exame sob sedação/anestesia, deverá abandonar a Unidade de Endoscopia acompanhado por alguém maior de idade e responsável. Não deverá conduzir nem operar máquinas durante o resto dia, uma vez que a medicação sedativa influencia os seus reflexos, apesar de estar acordado e sentir-se bem.

c.s.s.